Games and Health | Exploring Game Studies, Communication and Health

Imersão nos Jogos

Imersão é um tema complicado nos jogos. Muita gente quer, mas poucos conseguem por em palavras o que significa. O blog de games do Guardian publicou uma matéria interessante sobre o tema, mostrando o quanto a imersão de um jogo tem a ver com a imaginação (e até mesmo personalidade) do jogador. Um destaque especial para a menção à pesquisa da universidade de Stanford sobre interação humano-computador:

“Indeed, experiments conducted at Stanford’s Virtual Human Interaction Lab showed that people tend to maintain standard interpersonal protocols while in virtual environments: they move their avatars to make eye contact with other denizens while in conversation, or step away when another character gets too close, reacting to an infringement of personal space, even when the personal space is virtual. Some of the most immersive video games include characters that react realistically to your presence – the muttering scientists in Half-Life, the nuanced conversations in Mass Effect, Yorda taking your hand in Ico – often the hints are miniscule, but they drag us into the game, because we recognise them from our own emotional lives.”

De certa forma isso não é novo. Nós gesticulamos e mudamos expressões faciais ao telefone mesmo sabendo que o interlocutor não está nos vendo. Mas é interessante mais esta comprovação que nossos processos cognitivos e de comunicação, embora influenciados por cada meio, ainda operam sob os mesmos circuitos cerebrais.

via Tobold’s MMORPG Blog

FacebookTwitterGoogle+EmailShare
Back to Top

There are 1 Comments to "Imersão nos Jogos"

  • Inesita says:

    Me pergunto o quanto você terá que aprofundar o conhecimento sobre modos de cognição. São muitos os aspectos envolvidos e a produção social dos sentidos aposta mais no contexto, no social, claro. No entanto, é o individuo que age e nesse caso os processos cognitivos individuais podem adquirir relevãncia. Certamente, como se trata d esaúde coletiva, as mediações, os contextos e tudo que diga respeito ao social devem ter prioridade, mas não exclusividade. Muito o que pensar…

Write a Comment

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d bloggers like this: